Na Minha Caixa do Correio #5 + Feliz Natal!

Oi Pessoal! Ontem (23) comprei alguns livrinhos novos na livraria da minha cidade; entre eles estava o tão falado Lola e o Garoto da Casa ao Lado, de Stephanie Perkins, e alguns outros. Confiram:



O primeiro livro que comprei foi Fiquei com o seu número, de Sophie Kinsella. Li muitas resenhas positivas sobre o livro, e para confirmar minha tese li o primeiro capítulo da história na própria livraria (haha). Gostei muito do desenvolver da obra, e apesar de nunca ter lido nada da autora antes, espero me impressionar.


Comprei também Starters, de Lissa Price. Admito que só comprei o livro devido a frase em sua capa; "Fãs de Jogos Vorazes vão adorar." Espero realmente que isso aconteça. Não procurei saber sobre o livro em meio a blogsfera, e espero poder me surpreender.


O terceiro livro que comprei foi Lola e o Garoto da Casa ao Lado, de Stephanie Perkins. O livro vem sendo uma sensação em meio aos (as) blogueiros (as), e espero poder gostar tanto assim também. Comprei Anna e o Beijo Francês no Extra online e apesar de ainda não ter chegado, irei esperar para lê-lo primeiro que Lola e o Garoto da Casa ao Lado. Ambos são da mesma autora, e espero poder gostar de sua escrita.



Então pessoal, foi isso por hoje. Eu e Carol desejamos a vocês um feliz natal, um próspero ano novo e muitas leituras para o ano de 2013! Obrigada por seguirem o blog e fazerem tudo dar certo. Esperamos poder passar muitos outros natais com vocês. Um grande beijo, Bruna.

Resenha - Cidade dos Ossos, de Cassandra Clare


Nome: Cidade dos Ossos
Nome Original: City of Bones
Autor: Cassandra Clare
Páginas: 462
Editora: Galera Record
Um mundo oculto está prestes a ser revelado… Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato – muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer… Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.

Sou um pouco (muito) suspeita para falar desse livro. Ou melhor, de toda essa série. Cidade dos ossos me conquistou no primeiro capítulo de modo que foi impossível me desapegar dos personagens criados por Cassandra depois de terminá-lo. A escrita empregada pela autora nesta obra é muito bem feita, digna de alguém que possui talento. É impossível não se apaixonar pela descrição detalhada das cenas e dos acontecimentos devidamente colocados para criar dúvidas nos leitores, e assim levar ao final da história. Embora seja, algumas vezes,  possível saber o que vai acontecer em determinados momentos, isso não atrapalha a leitura; apenas cria mais expectativa para saber se é isso que irá acontecer. E posso logo adiantar: Nada do que se imagina é o que realmente acontece. Recheado de surpresas, emoção e muitas reviravoltas, Cassandra saiu do anonimato para ganhar o mundo com a incrível série Os Instrumentos Mortais, marcando sua passagem com o primeiro volume.

Clarrisa (Clary) Fray, uma jovem nova-iorquina de 15 anos acaba por testemunhar o assassinato de um jovem estranho numa balada chamada Pandemônio. Como se não fosse o suficiente, Clary vê o corpo desaparecer e os assassinos, três adolescentes cobertos de tatuagens de runas antigas e portando armas estranhas, não são vistos por mais ninguém além dela. Está dado o início de toda a história da jovem Clary e sua amizade com os Caçadores das Sombras, guerreiros humanos que beberam do sangue do Anjo Raziel, com o Cálice Mortal, dedicados a livrar a Terra dos demônios. É também seu primeiro encontro com Jace Wayland, um jovem sarcástico e encantador. Ela se vê envolvida no mundo de Jace quando sua mãe desaparece, revelando sua ligação com Idris, a Terra Natal dos Caçados das Sombras e Clary passa a ser atacada por demônios que querem um dos Instrumentos Mortais: a Cálice Mortal, desaparecida há anos.

Clary está entre as personagens femininas mais duronas, mais maduras, mais inteligentes e mais engraçadas que já conheci. Ela passa por tantas coisas ao longo do livro - descobertas, emoções, perigos - e ainda assim não pára para ficar choramingando pelos cantos. Ela tenta acompanhar o ritmo daquele grupo estranho que acabou de conhecer e dar o melhor de si para não atrapalhar e conseguir aquilo que quer. Ela se tornou uma das minhas personagens favoritas.

Com ela, encontrei meu personagem masculino favorito: Jace. Ele é sarcástico, arrogante, lindo, inteligentíssimo, corajoso, honesto até demais e com um lado totalmente sensível que poucos conseguem enxergar. É quase impossível não gostar dele. E ainda existe um grupo enorme de personagens maravilhosamente bem criados: Simon, o melhor amigo sarcásticamente divertido e incorrespondido; Isabele, a gostosa fútil, mas inteligente; Alec, o outro melhor amigo que morre de medo de contar a verdade sobre si mesmo; e muitos outros personagens que só vão enriquecendo essa lista cada vez mais e tornam-se tão importantes quanto os protagonistas ao longo da série. Todos são tão concretos e convincentes que você quase acredita que esse mundo que a autora criou é tão real quanto o chão em que pisamos.
“— Aquelas garotas do outro lado do vagão estão olhando para você.
Jace deu um olhar afetado.
— Claro que estão. — disse ele — Sou extremamente atraente.
— Nunca ouviu falar que a modéstia é um traço atraente?
— Só para as pessoas feias. —  confidenciou Jace. — Os mais gentis podem herdar a terra, mas no momento ela pertence aos esnobes. Como eu.” 
Algumas pessoas se sentem motivadas a abandonar a série logo nesse primeiro livro por conta de uma das revelações, - e eu admito que até pensei em abandonar a narrativa devido ao seu final estonteante -  mas digo: não abram mão dessa história maravilhosa só por esse detalhe. Se tem uma coisa que eu amo de verdade nessa série é saber que tudo pode mudar da maneira mais drástica possível em questão de segundos. E não de um jeito ruim (normalmente), mas de um jeito magnífico que te faz parecer um idiota por não ter pensado em como aquilo era óbvio antes de acontecer.

Cidade dos Ossos é um daqueles livros que eu recomendaria à qualquer um: adolescentes, adultos, homens e mulheres. Ele tem esse poder de agradar a todos com esse equilibrio perfeito que eu citei e deixar qualquer um que o leia louco para desvendar todos os mistérios que são deixados em aberto para o próximo livro.

Classificação: ★★★★★
                                                                       



Top 5 Autores que Conheci no Ano de 2012

Oi pessoal! O top 10 de hoje aqui no blog é: 10 autores (as) que conheci no ano de 2012. Ou seja, autores os quais eu li seus livros pela primeira vez esse ano e me apaixonei. Vamos lá? Confiram:


Kiara Cass, autora de A Seleção: Li A Seleção no meio do ano, e me lembro muito bem como não fiquei impressionada com seu começo, deixando o livro de lado por um tempo. Quem me fez dar continuidade a leitora foi a Carol, e mesmo com muitas controversas, o fiz. Simplesmente me apaixonei pela leve história criada por Kiera, e ao continuar a leitura do livro quase que instantaneamente, percebi como estava “viciada” na escrita da autora e no mundo de personagens criados por ela. Estou muito ansiosa  para a estréia de The Elite mundialmente, e espero que ocorra o quando antes. Confira a resenha do livro clicando aqui.




Josephine Angelini , autora de Predestinados: Ok, eu sei que muitos não gostaram do desenrolar de Predestinados, e o que não faltam são críticas negativas sobre o livro. O comprei em Setembro (sim, me lembro até do mês!), porém ele ficou um bom tempo abandonado em minha estante. Com o passar dos meses, decidi iniciar sua leitura, e apesar de achar o começo um pouco monótono, gostei do desenrolar da história. Não vou falar que achei criativo, afinal uma placa gigantesca escrito “Crepúsculo” brilhava em minha mente a cada passar de páginas.  Deixando as críticas negativas de lado, gostei sim do livro, e Josephine entrou em minha lista de autoras favoritas. Espero a sequência do livro o quanto antes, esperando um pouco mais de originalidade dessa vez.

Jamie Mcguire, autora de Belo Desastre: O livro de Jamie Mcguire veio fazendo muito sucesso ao redor dos blogs literários, e foi devido a isso que o peguei emprestado com uma amiga minha. Comecei a leitura um pouco desanimada: Achei o começo muito rápido, talvez até um pouco bobo. Ao dar continuidade, percebi que já não podia mais largar o livro escrito pela autora. Apesar de ser um pouco fraco ás vezes, o desenrolar da história me conquistou, e não pude parar de pensar no mundo de personagens criados por Jamie antes de terminar a leitura. Recomendo! 






Suzanne Collins, autora da trilogia Jogos Vorazes: Como já devo ter dito diversas vezes, isso é mais que esperado certo? A presença da trilogia criada por Suzanne em toda e qualquer lista criada aqui no blog mostra o quão “viciada” na série eu sou. De uma maneira ou de outra, decidi por minhas autoras “favoritas” por último nessa lista, para de certa forma não ficar tão previsível. E bom, não tenho palavras suficientes para descrever como Jogos Vorazes foi uma das minhas leituras preferidas de 2012, me marcando de uma maneira que – quase – nenhuma outra série pode. Suzanne criou um mundo em meio a uma distopia simplesmente perfeita, o que tornou dela uma de minhas autoras favoritas de todos os tempos.



Cassandra Clare, autora da série Instrumentos Mortais: Estou simplesmente maravilhada com a série escrita por Cassandra. Sinto como se todos os mais diferentes sentimentos tivessem saído direto de um papel para minha cabeça. O mundo de personagens criados por Cassandra me fascinaram, não saindo de minha mente nem quando eu não estava lendo o livro. A série é incrível, e apesar de eu ainda estar na leitura do segundo livro, já estou fascinada. Super recomendo! 

É isso por hoje pessoal. Gostaram do post? Comentem com seus autores (as) favoritos que conheceram no ano de 2012! Beijos.

PS: Em breve vai ter vídeo aqui no blog com as leituras de Dezembro. Fiquem ligados!



                                                                        

Top 5 livros que vão virar filme em 2013 + Na minha caixa do correio #4



Oi Pessoal! 2013 será um ano muito agitado na industria cinematográfica. Elaborei hoje uma pequena lista com os mais esperados filmes inspirados na literatura que irão estrear no próximo ano. Confiram:
Em Chamas - Vol. 2 da trilogia The Hunger Games, de Suzanne Collins: "Finalmente". Ao menos eu, penso dessa maneira. Por mais que tenha recebido algumas críticas negativas por parte dos fãs que já haviam lido o livro, o filme Jogos Vorazes me agradou bastante. Já li toda trilogia e, como já disse diversas vezes, sou uma fã. A adaptação cinematográfica do segundo volume da série vem aí, e deve estreará no dia 22 de Novembro de 2013 nas telonas de todo o mundo. Ansiosos?



Sangue Quente, de Isaac Marion: O livro indicado por Stephenie Meyer caiu nas graças do público e dos críticos, adquirindo sua também adaptação cinematográfica para o ano de 2013. O livro, que conta a história de um zumbi um tanto diferente, acabou surpreendendo e estreará em Fevereiro de 2013. Tenho o livro e, apesar de ainda não ter começado a leitura, li resenhas positivas e espero um bom filme. Confiram o trailer legendado clicando aqui.






Cidade dos ossos - Vol. 1 da série Os Instrumentos Mortais, de Cassandra Clare: A adaptação do primeiro volume da série criada por Cassandra Clare está entre os filmes mais esperados do ano de 2013. Como fã de Cassandra e de sua obra, estou muito animada para poder finalmente ver o filme nas telonas, que tem previsão de lançamento para o dia 23 de Agosto de 2013. Confesso ter tido um pequeno "surto" ao chegar ao final do livro, e espero poder ver como irão retratar isso e todo mundo dos Caçadores de Sombras no filme. Confiram o trailer legendado clicando aqui.
Dezesseis Luas - Vol. 1 da série Beautiful Creatures de Kami Garcia e Margaret Stohl: A adaptação do primeiro volume da série publicada no Brasil pela Editora Record chegará aos cinemas no dia 5 de Julho de 2013, e promete surpreender os fãs da obra. Venho querendo o livro Dezesseis Luas desde que vi o trailer do filme durante a estréia de Amanhecer parte 2 na minha cidade, e seu exemplar entrou até na wishlist que postei aqui no blog. Confiram o trailer legendado clicando aqui.


A Hospedeira, de Stephenie Meyer: A saga Crepúsculo pode ter chegado ao fim, mas a aparição de obras de Stephenie Meyer nas telonas continua. A adaptação cinematográfica de A Hospedeira deverá estrear nos cinemas de todo mundo no dia 29 de Março de 2013, tendo como protagonista a atriz Saoirse Ronan. Confesso que tenho o livro e o abandonei á muito tempo atrás, não tendo paciência para continuar a leitora da monótona história.  Já ouvi diversas vezes que o livro melhora bastante a partir do meio do livro, porém a história como um todo não me atraiu. Pretendo ir assistir A Hospedeira nos cinemas, porém sem muitas expectativas.Confiram o trailer legendado clicando aqui.




Comprei também ontem alguns livros que já vinha querendo a algum tempo. Entre eles estava Cuco, de Julia Grouch. Já comentei sobre o livro aqui no blog, e espero ler em breve assim que terminar a coleção os Instrumentos Mortais.





O outro livro que comprei foi o Céu está em todo lugar, de Jandy Nelson. Já ouvi falar sobre o livro antes, porém ainda não li nenhuma resenha sobre o mesmo. Ele estava em promoção na livraria onde comprei, e como já disse aqui, sou fã da Selena Gomez, que estava escalada para interpretar também o papel principal da obra em sua adaptação cinematográfica. Espero me surpreender com o livro e gostar dele assim como amei sua capa.





Foi isso por hoje pessoal. Gostaram do post? Comentem! Beijos.


                                                                       

Resenha - A Mulher do Viajante no Tempo, de Audrey Niffenegger


Nome: A Mulher do Viajante no Tempo
Nome Original: The Time Traveler's Wife
Autor: Audrey Niffenegger
Páginas: 496
Editora: Suma de Letras
Henry sofre de um distúrbio genético raro. De tempos em tempos, seu relógio biológico dá uma guinada para frente ou para trás, e ele se vê viajando no tempo, levado a momentos emocionalmente importantes de sua vida tanto no passado quanto no futuro. Causados por acontecimentos estressantes, os deslocamentos são imprevisíveis e Henry é incapaz de controlá-los. A cada viagem, ele tem uma idade diferente e precisa se readaptar mais uma vez à própria vida. E Clare, para quem o tempo passa normalmente, tem de aprender a conviver com a ausência de Henry e com o caráter inusitado de sua relação.
Ao terminar A Mulher do Viajante do Tempo em prantos, descubro que ele se tornou meu novo livro favorito.
É um pouco difícil explicar a sinopse do livro, mas irei tentar. O livro gira em torno de Clare e Henry, dono de uma doença que o faz dar guinadas no tempo. Quando Clare era criança, recebia frequentemente visitas do seu futuro marido, Henry. Clare então passa toda a adolescência se isolando de qualquer menino pois seu coração pertencia apenas a Henry. Mas ao completar dezoito anos, fica dois anos sem receber nenhuma visita de seu amor e se muda para Chicago, sabendo que Henry mora lá, em busca de algum dia se encontrarem.Eles se encontram em uma biblioteca onde Henry trabalha mas ele não a conhece uma vez que as visitas ocorriam apenas no seu futuro. Não demora muito para Henry se apaixonar por Clare e dado isso, várias coisas na vida dos dois acontecem. O livro me hipnotizou. Não há absolutamente nada em que eu não tenha ficado apaixonada. A escrita de Audrey é completamente alucinante e me senti presa na cabeça ora de Henry, ora de Clare.
Logo me vi torcendo pelo casal e qualquer momento entre os dois se tornava um aperto no meu coração. O amor entre os dois é tão intenso, tão real que não senti vontade de fechar o livro nunca. E se você acha que essa é uma história confusa, se enganou... O livro é todo desenrolado no momento certo, na hora certa e se eu, com minha grande lerdeza, entendi e me apaixonei por cada detalhe, garanto que você também irá.
Só de pensar em cada momento entre os dois, meus olhos se enchem d'agua. Recomendo mil vezes!

"E Clare, sempre Clare. Clare de manhã, sonolenta e de cara amassada. Clare com os braços mergulhados na tina de fazer papel, puxando o molde e sacundindo-o e assim, para misturar as fibras. Clare lendo, com o cabelo solto sobre o enconsto da cadeira, passando hidrantante nas mãos vermelhas e rechadas antes de dormir. A vo baixa de Clare está em meu ouvido com frequência. Odeio estar onde ela não está, quando não está. No entanto, vivo partindo, e ela não pode vir atrás".

Classificação: ★★★★★

[Resultado] Promoção: Quem é você, Alasca? de John Green


Oi Pessoal! Saiu hoje (18/12) o resultado da promoção Quem é você, Alasca? de John Green.
Ficamos muito feliz em anunciar o vencedor, que é:




E o número 68 nos comentários é:



Parabéns Alisson! Já lhe enviamos um email pedindo seu endereço e o parabenizando. Você deverá responder o email até o dia 21/12 (Sexta feira) ou irá ser realizado um novo sorteio. Quando aos outros, agradecemos por terem participado da promoção e garantimos que muitas outras ainda virão!

Um beijo e muito obrigada a todos.


                                                                             

Top 4 Livros que Me Decepcionaram

Oi pessoal! Dando continuidade ao tema postado ontem, hoje venho com o propósito contrário: Top 5 Livros que Me Decepcionaram. Não estou dizendo que eles são ruins, que fique bem claro, porém eu esperava mais. Confiram:

A Última Música, de Nicholas Sparks: OK, queria entender essa idolatria pelo Nicholas Sparks! Não há nenhum livro sequer dele que eu goste. Acho seus romances tão sem sal e não foi diferente com A Última Música.












 Insaciável, de Meg Cabot: Comecei meu prazer pela leitura graças a Meg Cabot mas ultimamente, percebi como que meu gosto para leitura mudou. Achei meio bobinho e confuso... Agora prefiro seu pseudômio: Patrícia Cabot - destinado para adultos por serem um pouquinho mais apimentados.










Diários do Vampiro, de L. J. Smith: Gosto tanto da série que fui ler com expectativas super altas, imaginando como seria o romance que inspirou uma série tão boa... A história em si é tão boa mas peca em vários aspectos. Uma das poucas vezes que prefiro o livro a adpatção para a tv.











Julieta, de Anne Fortier: Achei o livro extremamente confuso, tive de voltar páginas para entender o que acontecia diversas vezes. Talvez eu seja meio lerda mas o livro me frustou tanto que parei no começo.